02/12/2020

CONEXÃOJARU

CONECTADO COM VOCÊ(69)984310175

Lava Jato: Funcionários da Petrobras levaram R$ 12 milhões em propina

Investigações apontam que valor teria sido movimentado de 2005 a 2015 e envolveu a compra de mais de 3,3 bilhões de litros de combustíveis.

Funcionários da Petrobras teriam recebido R$ 12 milhões em propina para beneficiar empresa estrangeira, segundo informações divulgadas nesta terça-feira (20) pela força-tarefa da Lava Jato. A PF (Polícia Federal) cumpre sete mandados de busca e apreensão em nova fase da operação para investigar esquema na estatal.

O valor teria sido movimentado de 2005 a 2015 em 61 operações de comércio internacional de diesel e querosene de aviação realizada pelos escritórios da estatal em Londres, Singapura e Houston.

As operações envolveram a compra de mais de 3,3 bilhões de litros de combustíveis. Segundo o MPF, “o acerto criminoso também incluía o fornecimento de informações privilegiadas sobre a programação de importações e exportações da Petrobras e sobre os lances que seriam apresentados pela estatal em 12 concorrências internacionais para fornecimento de um bilhão de litros de combustíveis para as petroleiras estatais do Uruguai e do Paraguai”.

Os funcionários da estatal forneciam informações sigilosas sobre a produção e demanda da Petrobras para permitir que a empresa envolvida ganhasse os processos de compra e venda.

As autoridades tiveram acesso a e-mails, conversas por aplicativo, documentos, gravações de áudio e extratos bancários para a investigação.

Valor teria sido movimentado em 61 operações

Para o procurador da República Athayde Ribeiro Costa, “as relevantes e complexas apurações em curso de combate a corrupção, evidenciam a necessidade de manutenção de uma estrutura especializada e com memória institucional para o sucesso nas investigações, que exigem cruzamento de dados diversos que se ligam em razão da conexão. Por isso, é importante que seja mantido o empenho institucional do MPF para dar seguimento aostrabalhos da Lava Jato”.