De um local privado e afastado, para que os mortos descansem em meio ao silêncio só quebrado pelo canto dos pássaros, o cemitério Jardim da Paz, no bairro de Bella Vista, tem tudo para se tornar um local de grande visitação.

Lá o corpo do ídolo Maradona, morto no último dia 25, devido à parada cardiorrespiratória, foi enterrado na quinta-feira (26). Sendo assim, tal qual a vida do ícone argentino, da calmaria deverá surgir a turbulência.

Com Maradona enterrado, é muito provável que o Jardim de Bella Vista se converta em um dos locais mais concorridos para quem desejar render uma homenagem a Maradona. O mesmo já acontece, por exemplo, no cemitério da Recoleta, onde está enterrado a eterna primeira-dama e líder política dos argentinos Evita Perón. Diferentemente do cemitério na Recoleta, no entanto, o local onde repousará Maradona é particular.

Maradona foi enterrado no mesmo cemitério dos pais

Enrique Garcia Medina/EFE/26-11-20

Localizado na zona oeste, já na periferia de Buenos Aires, o local, onde também estão enterrados os corpos do pai e da mãe de Diego, tem tudo para se tornar tão ou mais visitado do que o Cemitério do Morumbi, em São Paulo, que anualmente recebe uma legião de visitantes para render homenagens ao piloto Ayrton Senna, morto em 1.º de maio 1994. A data da morte é o dia de maior visitação no ano.

A tendência é a de que o cemitério se estruture para receber os visitantes, segundo a administração local. Na Argentina, Maradona passou a ser considerado patrimônio popular e a população se vê praticamente com o mesmo direito dos familiares de ter acesso ao túmulo do ídolo.

Com área de 13 hectares, sob um amplo tapete de grama, o cemitério poderia muito bem abrigar vários campos de futebol. Isso para que o grande ídolo Maradona, e toda a sua história, assim, possam repousar mais à vontade, em sua última morada.